⌠ 40 avaliações para a publicação abaixo ⌡
Samira
Gravidade Morta
Escrito por Samira Assis



Eu revirei minhas coisas
Daquelas caixas que transbordam de passado
Eu senti cheiros adocicados
Nunca mais tinha feito
Essa tolice de mergulhar
No passado e se afogar.

Mas eu fiz
O que fiz ta feito
Eu ouvi uma canção nova
Na voz de uma cantora
Que um dia você me apresentou
Algum efeito causou em mim
Enquanto atravessava a avenida
O sol caía em minhas costas

Você, é claro, foi embora.

Ê que vida mais à toa!
Mas eu gosto de viver
Eu gosto de viver!
Gosto de lembrar do gosto
Da sua boca
Gosto até, que masoquismo,
Dos espinhos das suas palavras
Empunhando sobre mim

Era uma canção mais ou menos assim
"Down into a clearing..."
Mas fugi dela mesma
Quando vi que você estava em mim
Pairando como fazia alguns anos atrás
Aqueles mesmos olhos
Frios... tristes... moribundos

Quase saí pulando
Como criança
Sensação esquisita
Entre chorar e se matar de rir

Não doeu como antes
Não te quero agora
Nem quero amanhã
Não funciona
É só uma sensaçãozinha que passa

Above the tattered flags...


(SAMIRA ASSIS)